quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Persephone LeFay

Causar emoções nas pessoas, as tocar com arte e sua expressão, sempre foi algo muito presente na vida de Brisa. Desde pequena se envolvia nas pecinhas teatrais escolares, danças, e brincava de cinema com os primos. Como consequência, ao escolher sua carreira profissional, escolheu ir para a área que tanto ama: Cinema e TV, sendo graduada pela Faculdade de Artes do Paraná no curso de cinema. Hoje, como gestora de Arte e Cultura, está em contato não só com o cinema que tanto ama, mas também com todas as formas de expressões artísticas. 

Na dança, sempre amou a dança do Oriente, se iniciando na dança do ventre como primeiro passo dentro desta Cultura dançante, e permaneceu por quase dois anos nas aulas de DV, em Marília /SP. Ao conhecer o tribal mais a fundo, se identificou imediatamente com a estética e estilo, que ela sentiu falar diretamente com sua alma, sendo o canal que desde então ela escolheu para se comunicar através da dança. Frequentou aulas regulares por também quase dois anos de tribal fusion, e com sua amiga Romilly Lefay, tem uma dupla que dança pela harmonia, amizade e irmandade, a dupla Lefay. Juntamente com sua parceira de dupla, realizou workshops e cursos, tais como: Oficina de formação em tribal fusion, edição SP, de Joline Andrade; workshop de tribal fusion e tribal dark fusion com Kilma Farias, em SP; apresentação no festival Campo das tribos, categoria solo e dupla; além disso, sempre manteve estudos práticos independentes e regulares através de famosos DVDs de ensino de tribal a distância, com o dvd de Zoe Jakes e Anasma, este último voltado para o uso de artifícios do hip hop na dança tribal.

Hoje, mantém seus estudo com Gilmara Cruz em Curitiba /PR, voltados ao dark e ritualístico, suas maiores paixões e identificações, e estudos de ATS e tribal fusion com sua parceira de dança Romilly. Convidada a participar da CIA Nuit, se sentiu honrada de poder dançar ao lado de meninas tão encantadoras como pessoas e como bailarinas. 

Seus maiores interesses pessoais de estudo, os quais sempre busca conhecimento para acrescer em sua dança, são as culturas mitológicas e antigas, como a nórdica e escandinava, Celta, indígena, egípcia, e universos medievais, místicos e fantásticos. 

Sua busca pelo crescimento, aprendizado, desenvolvimento e evolução é constante em todos os setores, para que possa ser melhor a cada dia em todas as áreas de sua vida, dentre elas e de forma muito especial, na dança.


Vídeos